Campo de Pesquisa M.L.A da AD

Carregando...

Traduzir toda a Página

Rádio online...

Rádio Biblica Narrada. Marquinhos lutero Produções

Marquinhos lutero Agradece a todos. Grego: Ιησος Χριστος Θεου Υιος Σωτηρ

Jesus Cristo Salvador Filho de Deus

Autor: Marcos F. conhecido por Marquinhos Lutero Poção-Pe
O próprio criador do Site:

SEITAS E HERESIAS



1 ) As palavras: “Heresia” “Seita”, “Herege” e “ Heresiarca” significam etimologicamente o quê?



2) Uma seita é identificada em geral, por quais assuntos?



3) Em relação ao surgimento de novas seitas. Destaque alguns motivos.



4) Características fundamentais de um seita em relação com a Bíblia e Jesus.



Introdução ao Espiritismo



O Espiritismo é uma falca religião tão antiga quanto a humanidade. O que podemos chamar a primeira manifestação do Espiritismo teve lugar no Éden, onde Satanás serviu-se da serpente como médium para tentar e enganar Eva, e através dela Adão, culminando na desobediência dos dois às ordens de Deus. Aí se deu a entrada do pecado na raça humana incipiente. Na primeira civilização a babilônica, o Espiritismo proliferou livremente, como nos mostra a história, a lingüística e a arqueologia. As civilizações sucessivas todas foram.



Vejam as principais causas do aumento do Espiritismo nestes últimos dias:



1) Está predito na revelação divina, como um sinal dos tempos (1 Tm 4.1)



2) A fascinação que as praticas espíritas produzem nas pessoas que desconhecem o que de fato é o Espiritismo: culto aos demônios. (1 Jo 4.6, Jô 10.27, 18.26,27,14.17)



3) A curiosidade do povo em torno de coisas misteriosas, sobrenaturais, ocultas, futuras, desconhecidas, místicas, loucas, anormal, e o desejo de contato com pessoas falecidas, principalmente entes queridos. (Família). (Pv 14.12, 16.25) (João 8.31/36, Hb 9.27)Is 8.19



SEITAS E HERESIAS



Marquinhos Lutero a serviço do Pai: 2009/2010



*Etimologicamente



Heresia deriva da “palavra grega” háiresis “e pode significar: "escolha",



"seleção", "preferência". Daí surgiu à palavra seita, por efeito de



*semântica.



Do ponto de vista cristão, heresia é o ato de um indivíduo ou de



um grupo afastar-se do ensino da Palavra de Deus e adotar e divulgar



suas próprias idéias, ou as idéias de outrem, em matéria de religião.



Em resumo, é o abandono da verdade.



O termo háiresis aparece no original em Atos 5.17; 15.5; 24.5;



26.5; 28.22. Por sua vez, "heresia" aparece em Atos 24.11; 1 Coríntios



11.9; Gálatas 5.20 e 2 Pedro 2.1.


Seita: vem do lat. secta de seguir. Grupo religioso que professa doutrinas que divergem dos verdadeiros ensinos bíblicos, sendo que muitos, apesar de utilizarem a Bíblia distorcem ou negligenciam a mensagem central das Escrituras. Normalmente, formam uma comunidade fechada de cunho radical cujo sistema diverge da opinião geral, mas é seguido por muitos que se dedicam intensamente ao *proselitismo.



Heresia: Uma doutrina ou um conjunto delas que divergem dos verdadeiros ensinos bíblicos, e apesar de terem "aparência" de verdade, contudo não passam de mentiras. Suas origens quase sempre são as distorções nos ensinos da Bíblia.
Herege: Pessoa que *propala, segue, defende ou pratica heresias
Heresiarca: Pessoa fundadora de uma seita herética.

Uma seita é identificada, em geral, por aquilo que ela prega a
respeito dos seguintes assuntos:

1. A Bíblia Sagrada
2. A Pessoa de Deus
3. A queda do homem e o pecado
4. A Pessoa e a obra de Cristo
5. A salvação

6. O porvir
Entre as muitas razões para o surgimento de seitas falsas no
mundo, hoje, destacam-se as seguintes:
1. A ação diabólica no mundo (2 Co 4.4).
2. A ação diabólica contra a Igreja (Mt 13.25).

3. A ação diabólica contra a Palavra de Deus (Mt 13.19).
4. O descuido da Igreja em pregar o Evangelho completo (Mt

13.25).
5. A falsa *hermenêutica (2 Pe 3.16).
6. A falta de conhecimento da verdade bíblica (1 Tm 2.4).
7. A falta de maturidade espiritual (Ef 4.14).
Espero, pois, que a leitura desta obra possa de alguma forma
ajudar àqueles que estão à procura da verdade libertadora, Jesus
Cristo (Jo 8.38).
CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS DE UMA SEITA:
Em relação à Bíblia:
•Têm outras fontes doutrinárias além das Escrituras 
•Aceitam apenas algumas partes.

•Usam uma edição "especial" adaptada às suas convicções

•Distorcem as doutrinas fundamentais, desprezando os princípios auxiliares de *Hermenêutica.
•Dizem que receberam uma nova revelação de Deus anulando ou mudando mandamentos e/ou preceitos existentes na Palavra de Deus.
Em relação a Jesus Cristo:

•Não aceitam que ele seja o Filho Unigênito de Deus.

•Não aceitam Sua natureza divina-humana.
•Não aceitam Seu nascimento virginal.
•Não é o centro de suas atenções.
•Existe outra possibilidade de salvação além da realizada por Cristo, pois cabe ao homem realizá-la.

•Quase sempre tem um líder, vivo ou morto, que possui autoridade igual ou superior a Cristo.
Além destes aspectos, as seitas negam a realidade ou a individualidade do pecado, sendo também proselitistas. 

_____________________(__GLOSSÁRIO_)___________________________-


Todos com: *

Etimologicamente= Vem do termo gr: Étimo (palavra) Base de formação e evolução de outras palavra na língua, Etimologia= Ciência que estuda essa evolução, origem e causa. (Se aprofundando na palavra) Semântica= Sentido, significado.
Proselitismo= Empenho para se conseguir adeptos, prosélitos (Pessoa que passa a adotar nova religião, doutrina ou posição política)
Propala: Que divulga ou torna algo público, vem do verbo Propalar: Tornar público; notificar, divulgar.

Hermenêutica: Ciência da interpretação dos textos, das palavras Bíblicas.

Resumo histórico do espiritismo

O espiritismo que nós conhecemos hoje, foi difundido por Léon Hippolyte Rivail (o verdadeiro nome de Allan Kardec). Nascido em Lião, em 1804, este tomou o pseudônimo de Allan Kardec por acreditar ser ele a reencarnação de um poeta celta com este nome. Dizia ter recebido a missão de pregar uma nova religião, o que começou a fazer a 30 de abril de 1856. Um ano depois, publicou "O Livro dos Espíritos" , que muito contribuiu na propaganda espiritista. Notabilizou-se por introduzir no espiritismo a idéia da reencarnação. De 1861 a 1867 publicou mais quatro livros: "Livro dos Médiuns", "O Evangelho Segundo o Espiritismo", "Céu e Inferno" e "Gênesis". Allan Kardec morreu em 31 de março de 1869, vítima de um aneurisma cerebral. A doutrina kardecista afirma que:

a) existe possibilidade de comunicação dos vivos para com os mortos;
b) existe a reencarnação; c) ninguém pode impedir os homens de sofrerem as conseqüências de seus atos (nega o perdão divino); d) a salvação se dá pelas obras, até que o homem atinja o nível mais evoluído de aperfeiçoamento; e) Deus, embora exista, é um ser impessoal, habitando um mundo longínquo; f) mais perto dos homens estão os "espíritos-guias"; g) Jesus não é Deus; foi um médium e reformador judeu, nada mais do que isso; h) a bíblia não é infalível; i) o diabo não existe, o que há é uma personificação do mal; j) não existe a doutrina do tormento eterno (inferno), o que existe são "sociedades menos evoluídas"; k) não ocorreu a ressurreição de Cristo.

O que a Bíblia diz sobre o espiritismo

A Bíblia Sagrada contesta toda a doutrina espiritista:
a) Como podem os vivos se consultarem com os mortos, se estes não têm parte de nada que acontece na Terra? Veja em: Eclesiastes 5:6; b) Hebreus 9:27-28; Jo 7:9; c) Isaías 43:25; d) Efésios 2:8-9; e) João 14:17; f) Não necessitamos de espíritos que nos guiem, pois nós já temos o caminho. João 14:6; g) Jesus foi superior aos homens (Hebreus 7:26); e é apresentado na bíblia como profeta, sacerdote e Rei, e nunca como médium. Atos 3:19-24; Filipenses 2:9-11; h) A bíblia é a palavra de Deus, e a palavra de Deus é perfeita. II Pedro 1:20-21; i) O diabo existe, bem como seus filhos. Mateus 4:1-11(Jesus é tentado); Mateus 13:38 (filhos do Diabo); j) Mateus 25:41; k) Lucas 24:51. a) Mateus 11:14 - João Batista era Elias reencarnado? (Veja também 17:10-13; Marcos 9:11-13 e Lucas 1:17). As palavras de Jesus devem ser entendidas em sentido figurado, isto é, o espírito que animava a João Batista, a força que manifestava nas pregações, reproduziam fielmente o espírito e a força de que Elias deu provas. A palavra-chave é "espírito", que, entre outras coisas, também pode significar: disposição mental, atitude (comparar com 2 Reis 2:1-14). João Batista, quando interrogado, negou ser Elias em pessoa (João 1:21) Ele sequer morreu 11. Era crença entre os judeus que Elias, assim como Enoque, não morreu (comparar 2 Reis 2:11 com Hebreus 11:5). Assim sendo, não seria possível crer que João fosse sua reencarnação, posto que, para se reencarnar, é necessário morrer.

Aprofundamento teológico.
1 jo 4.1-4, Provai os espíritos com a Palavra. Imitações Ex 7.9-12. Saul, desviado, consulta a feiticeira. 1Sm 28.3-7; 10.13,14. O (Etm) conduz a maldições Is 47.9-13. Deus abomina qualquer espiritismo Dt 18.10-14. O demonismo, é um sinal dos tempos 1 Tm 4.1-5 Ex 22.18 Na lei mosaica a prática da feitiçaria era punida (Morte) Is 8.18/20 usam tudo(...)da família Lv 19.31,20,27 Toda a forma de adivinhar seja : vara: rabdomancia Os 4.12. Ez 21.21 fígado: Hepatoscopia. Is 8.19 Invocando os mortos: necromancia. Gn 44.5 água: Hidromancia. 2 Rs 17.16;Is42.13 (1 jo4.6, hb9.27 jo 3.16; 14.1-14. Através da doutrina da reencarnação, o Espiritismo tira os méritos de Cristo como o Salvador da Humanidade. Jo 1.1,10.30, Mt 1.23 IS 9.6 Rm 9.5.Sinal Ap 21.8.
-----------------------------------------------------------------------

A Igreja Adventista do Sétimo Dia e os Testemunhas de Jeová

A ORIGEM DA IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA

A Igreja adventista tem duas origens distintas. A primeira está ligada ao nome ADVENTISTA. Não era para ser uma nova igreja, mas era uma crença na segunda vinda de Cristo pregada pelo pastor Guilherme Miller. A segunda está ligada ao nome SÉTIMO DIA, totalmente contrária a fé de Miller e implantado por uma mulher chamada Ellen G. White.A crença do adventismo foi iniciada em 1818, por Guilherme Miller, um fazendeiro americano. Sua família foi toda batista. Havia entre seus primos alguns que eram pastores batistas. Mesmo assim desviou-se em 1810, e só regressou depois de ter servido o exército em 1814. Ao aceitar Jesus mergulhou ele num profundo exame da Bíblia. Atraíram-no particularmente as passagens de Daniel e do Apocalipse, levando-o a investigar a data mais provável do fim do mundo.Já em 1818, fixara Miller a data do fim do mundo (ou advento, de onde vem o nome adventistas), para o ano de 1843. Diz ter ouvido uma voz interior que lhe insistiu: "Vá e di-lo ao mundo". Desde então, ajudado por muitas igrejas batistas, metodistas e congregacionais, proclamava o ADVENTO. Pregou o advento durante dez anos por toda a costa oriental dos EUA. Muitos de seus ouvintes começaram a pregar também.


Assim o advento se espalhou como uma febre epidêmica.Pessoas houve que começaram a preparar o vestuário para o dia da ascensão. Passando o ano de 1843 sem o fim do mundo, o profeta Miller marcou-o para o dia 21 de Março de 1844. Neste dia, milhares de pessoas, vestidas de branco, passaram a noite toda esperando Jesus. Foram decepcionados. Miller descobriu que estava errado. Voltou à sua congregação e pediu desculpas por tão grave erro. Até voltou a ser um pastor batista. Infelizmente o mesmo não se deu com alguns de seus seguidores, que a partir de 1844, formaram o movimento do ADVENTISMO.De 1844 a 1860, os seguidores de Miller, sendo uma boa porcentagem deles batistas excluídos, foram conhecidos apenas como adventistas. Continuaram na insistência por datas. Quase uma por ano até o ano de 1877.Entre os fiéis seguidores de Miller estava a senhora Ellen G. White, que, depois de ver fracassadas outras tentativas de marcação de datas, afirmou ter tido visões dos céus que lhe revelaram toda a verdade. Afirmava ela que o santuário de Daniel 8,13-14, está no céu e não na terra. Cristo teria vindo em 22 de Outubro de 1844 a esse santuário celestial. A próxima visão de Ellen foi sobre a guarda do sábado, de onde surgiu o complemento do nome Adventista do Sétimo Dia. Diz a Sra. White que teve uma visão onde havia uma arca no céu e nela estavam escritos os dez mandamentos. Dos mandamentos se destacava o quarto, porque se apresentava dentro de um círculo de luz. Entendeu ela que esse mandamento precisava receber maior atenção que os outros. Sua mensagem foi aceita pelos membros do adventismo e foi assim que surgiu a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

A ORIGEM DOS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Esta seita foi formada por um homem que sentia verdadeiro ódio pelas comunidades cristãs. Seu nome era Charles Taze Russel, nascido na Pensilvania em 1852. De origem presbiteriana, passou pela igreja Congregacional e se tornou membro da nova seita, a dos adventistas do sétimo dia. Durante muito tempo foi um verdadeiro fã do adventismo. Tomando o seu próprio caminho, começou a fazer estudos bíblicos semanais com um grupo composto inclusive de pessoas de outras igrejas evangélicas. Não demorou muito, lançou sua própria profecia, em nítida semelhança ao fundador do adventismo: "A segunda vinda de Cristo se daria em 1914".Logo começou a discordar de muitos pontos doutrinários dos adventistas e, em 1872, reunindo alguns simpatizantes de suas idéias, começou a organizar o movimento que hoje é conhecido como "Testemunhas de Jeová". Antes desse nome tiveram muitos outros. Somente entre os anos de 1817 a 1826, mudaram suas doutrinas nada menos que 148 vezes. Nem que Jesus é Deus. Dizem que o Espirito Santo não é uma pessoa inteligente. Jesus era o arcanjo Miguel. Não existe inferno, além muitas outras heresias que só eles mesmos para acreditar. Pior, como tudo que é errado tendem a crescer cada vez mais.SE aprofundar? Divirta-se com Se:
Dez Razões Que Provam Que as Testemunhas de Jeová Não São de Deus
A Bíblia diz-nos que devemos testar tudo. (1 Tessalonicenses 5:21) Ao longo dos anos eu testei as Testemunhas de Jeová. Fui criado nessa religião e os meus pais, avós e bisavós eram Estudantes da Bíblia ou Testemunhas de Jeová. Estou feliz por já não ser membro da comunidade conhecida como Testemunhas de Jeová porque não acredito que os ensinos delas sejam religiosos, nem cristãos.Alguns talvez perguntem: “Bem, porque é que não permaneceu lá para tentar mudar o movimento?” Muitos de nós tentaram fazer isso, mas foi impossível, do mesmo modo que foi impossível para os cristãos primitivos reformar o Judaísmo dos seus dias. Nós fomos expulsos das sinagogas. Portanto, para avisar outras pessoas e para refutar algumas das alegações disparatadas feitas por apologistas das Testemunhas de Jeová, neste artigo apresento razões concretas porque penso que a fé das Testemunhas de Jeová é estéril, não-cristã. Embora até seja possível encontrar Cristo entre algumas Testemunhas de Jeová, a mentalidade dessa comunidade é basicamente anti-cristã.Portanto, aqui estão algumas razões históricas porque as Testemunhas de Jeová, dirigidas pela Watchtower Bible and Tract Society, não são de Deus:Ponto 1As Testemunhas de Jeová ensinaram continuamente falsas profecias desde o início do seu movimento.· Afirmaram falsamente que o fim do mundo atual, ou sistema de coisas, viria em 1914 e 1925. Deixaram repetidamente implícito que o mundo acabaria em 1975.· Disseram que os santos (o restante dos 144.000) seriam levados para o céu em 1878, 1881, 1914, 1918 e 1920.· Entre 1925 e 1950, ensinaram que os príncipes da antiguidade (os antepassados de Jesus) regressariam na ressurreição antes da batalha do Armagedom.· Ensinaram durante muito tempo que o “fim derradeiro” viria em 1914. Quando isso não aconteceu, eles passaram a dizer que o fim viria antes de desaparecer a geração que estava viva em 1914. Agora também mudaram isto.Ponto 2
As Testemunhas de Jeová afirmam que a luz aumenta mais e mais. De facto, elas mudaram certas doutrinas para trás e para a frente muitas vezes.· Em 1880 Russell disse que a Igreja não estava sob o novo pacto. Em 1881 disse que estava. Em 1907 disse outra vez que não estava. Como resultado disto, ocorreu o Cisma [divisão] do Novo Pacto, que incluiu alguns dos familiares de Russell. Mais tarde, Rutherford recuou exatamente para a posição defendida pelos New Covenanters [os dissidentes que defendiam que a igreja estava sob o novo pacto].· A organização mudou a sua posição muitas vezes sobre quem seria e quem não seria ressuscitado. Os pobres habitantes de Sodoma ora são ressuscitados ora são enviados para a Geena, com intervalos de poucos anos.· A organização vacilou vez após vez em assuntos médicos, muitas vezes com conseqüências sérias para as vidas e saúde das Testemunhas de Jeová. Vejam-se, por exemplo, as muitas posições diferentes acerca das vacinas, dos transplantes de órgãos e do sangue.· A organização andou para trás e para a frente na questão do serviço alternativo.·
A organização agora defende que os Poderes Mais Altos ou Autoridades Superiores mencionados em Romanos capítulo 13 são os governantes seculares das nações, exatamente como Russell e a maioria das igrejas defenderam. Rutherford teve uma nova luz acerca deste assunto em 1929 que lhe disse que as Autoridades Superiores eram Jeová Deus e Cristo Jesus.Ponto 3
A organização das Testemunhas de Jeová nem sempre afirmou ser guiada pelo espírito. Nos dias de Russell, o pastor acreditava que ele e o restante ungido eram a Igreja e eram guiados pelo espírito. Mas quando Rutherford tomou o poder, ele argumentou que como Cristo veio ao Templo em 1918 e estava a governar, o espírito santo já não estava presente com o restante. Rutherford ensinou que recebia mensagens ou “flashes de luz no Templo” que vinham dos tronos de Jeová e de Cristo. Dizia também que “novas verdades” eram-lhe reveladas pessoalmente pelos anjos. Depois de ele morrer, Knorr e Franz regressaram ao ensino que diz serem as Testemunhas de Jeová dirigidas pelo espírito.Ponto 4
As Testemunhas de Jeová foram muito além das Escrituras. Muitas leis que elas desenvolveram não têm nada a ver com as Escrituras: o registo do tempo gasto a pregar, a criação de uma forma hierárquica de governo, a desassociação [excomunhão] dos que fumam ou celebram o Natal e aniversários, muitas regras a respeito do que é próprio ou impróprio o casal fazer na cama, leis a respeito de votar, aceitar cargos públicos, etc., etc.Ponto 5
Através da Watch Tower Society e de inúmeras declarações públicas, a liderança do movimento tem dito muitas vezes mentiras ultrajantes.· Em 1894, tanto C. T. Russell como a esposa disseram que o seu casamento era muito harmonioso e que não havia problemas entre eles. Mais tarde, no momento em que se divorciaram, ambos admitiram que tinham existido problemas entre eles em 1894. E apesar disto eles amaldiçoaram vários trabalhadores da Casa da Bíblia [nome do Betel naquele tempo] por terem dito a verdade na publicação Harvest Siftings [Peneira das Colheitas].· As declarações de Russell acerca de não ter mudado as suas doutrinas em 1909 durante o Cisma do Novo Pacto são pura e simplesmente escandalosas. Se ele acreditava no que disse, estava-se a enganar a si próprio em grande escala.· Rutherford e companhia mentiram abertamente acerca da razão porque os 4 directores da Watch Tower foram afastados em 1917. A Watch Tower Society perpetua esta mentira até ao dia de hoje. Pode-se mostrar claramente que eles mentiram e ainda estão a mentir através das declarações que fizeram sob juramento no caso de tribunal United States vs. Rutherford et al..· A Watch Tower tem mentido continuamente acerca da natureza das políticas que tinha na Alemanha Nazi em 1933. A Declaração publicada em Berlim em 1933 foi uma tentativa de colaboração [ou compromisso] com os Nazis, foi abertamente anti-semita, anti-britânica e anti-americana.· Os ataques que a Sociedade fez contra várias pessoas que questionaram o comportamento dos seus líderes não foi outra coisa senão uma tirada contínua de mentiras. Foi isso que aconteceu em 1894, 1909, 1917, 1918, durante a guerra de Rutherford contra os anciãos eletivos no fim da década de 1920 e na década de 1930, e especificamente no caso de pessoas como Walter Salter, Olin Moyle, Carl Jonsson, Raymond Franz e muitos outros milhares de pessoas, incluindo eu próprio.Ponto 6As assim chamadas ‘comissões judicativas’ das Testemunhas de Jeová não operam com base nos princípios bíblicos, com os assuntos tratados de forma aberta e perante pessoas comuns como era o caso em Israel e nas congregações cristãs primitivas. As Testemunhas de Jeová seguem o exemplo do Santo Ofício da Inquisição e dos tribunais feitos à porta fechada, em segredo. Conseqüentemente, acontecem muitas injustiças perante estas ‘comissões judicativas.’Ponto 7
A pesquisa da Watch Tower é infantil e muitas vezes é desonesta. É típico eles não citarem corretamente as fontes, fazerem citações fora do contexto e avançarem idéias que são completamente bizarras.· A New World Translation [Tradução do Novo Mundo] contém uma enorme quantidade de argumentação tendenciosa e deturpações intencionais.· Os artigos da Watch Tower sobre ciência são extremamente maus, e o material que publicam sobre assuntos tais como a evolução é notoriamente desonesto.· Os trabalhos de tipo histórico feitos pela Watch Tower são ainda piores. O livro Proclamadores [editado em 1993] e o livro As Testemunhas de Jeová no Propósito Divino são uma tentativa de se travestirem de historiadores profissionais para contarem a sua história. Pessoalmente, sinto-me ofendido pelo facto de ao mesmo tempo que me condenam como apóstata e vituperam as minhas publicações, apropriam-se livremente da minha informação e chegam até a usar o meu trabalho nos tribunais.Ponto 8
As Testemunhas de Jeová ignoram as claras instruções bíblicas em Tiago e noutras partes do Novo Testamento a respeito de obras de caridade, como cuidar das viúvas, dos órfãos e do próximo. Vender revistas de porta em porta não enche barriga. Neste sentido, as Testemunhas de Jeová têm fé (tal como os demônios) mas não têm obras. Não passam de “címbalos barulhentos que retinem”.Ponto 9
As Testemunhas de Jeová ensinam que, com exceção do restante ungido, são salvas através das obras em vez de ser pela fé. Mais ainda, é-lhes dito que só o restante tem Jesus Cristo como mediador. A vasta maioria é informada que não deve participar na comunhão [Ceia de Cristo]. Como lhes é dito que não são membros do corpo de Cristo, não nascem de novo e não são guiados pelo Espírito (exceto os membros do restante), em que situação se encontram as Testemunhas de Jeová? Romanos 8:9 (ACF) diz: “... Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. (Romanos 8:9)Todo o que não tem o Espírito de Cristo, não lhe pertence.”Ponto 10As Testemunhas de Jeová tornaram-se conhecidas devido ao seu papel na destruição casamentos e nos casos de custódia de crianças. Nos tribunais dos Estados Unidos e do Canadá existem mais casos de custódia de crianças envolvendo Testemunhas de Jeová do que todos os outros casos de custódia de crianças (relacionados com religião) juntos. É óbvio que isto diz algo a respeito das Testemunhas de Jeová que não é particularmente atrativo.
QUER SE  APROFUNDAR MAIS? CLIQUE.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Aprofundidagem:



http://solascriptura-tt.org/Seitas/EspiritismoALuzEscrituras-HelioNira.htm



Analisando Crenças Espíritas"

Pr. Elmut Rossi
Objetivo:
Não é somente para o preparo do crente, mas que receba instruções para melhor fazer o trabalho de paladinas da verdade, de testemunhas de Cristo entre os que vivem nas trevas do espiritismo. È muito antiga, já existia antes de Cristo entre os Babilônicos persas, hindus, gregos e povos cananeus.
Os diferentes ramos do espiritismo:
Definição do espiritismo: È toda religião que se baseia na crença da comunhão dos espíritos com os vivos. Divide-se em dois principais ramos: A). O espiritismo de mesa, ou Kardecismo, também chamado científico. B). O espiritismo de terreiro, que recebe vários nomes, conforme sua origem e lugar em que se desenvolve como umbanda, quimbanda, candomblé e xangô, mas geralmente conhecido como "Macumba".
I). Crença do espiritismo Kardecista
Possibilidade de comunhão de espíritos mortos com vivos. A). Pelo aspecto sentimental ou misterioso. B). Pessoas atormentadas com problemas sem poderem resolve-los. Observação: Os Espíritos argumentam que a proibição de Deus é evidenciada em que havia, nos tempos antigos, a comunhão de mortos com vivos, que a proibição só era feita porque naquele tempo os homens não estavam desenvolvidos para poderem suportar semelhante prática. Examinemos, então na bíblia para observar o que Deus tem mostrado a seu povo, quanto a essa prática. Encontraremos algumas passagens que irá nos mostrar. Vejamos : Deut. 18:9-14 / Isai. 8:19e20 / Lev. 20:6.
II). Crenças dos espíritas na reencarnação
Crêem que quando a pessoa morre, seu espírito deverá voltar a seu corpo para que vai aperfeiçoando-se e purificando-se. As várias encarnações serve de maneiras para se pagar seus pecados. Essa crença já era pregada pelos filósofos grego Pitágoras, e foi encorporada por Allan Kardec ao espiritismo. A idéia da reencarnação não é bíblica: (Ecl. 12:7 e Hebr. 9:27)

Passagens em que os espíritas baseiam sua crença:
Mat. 11:10-14 -> resposta: João 1:21
João 3:1-12 -> resposta: João 3:6 e Jó 1-12e13 (então sendo assim, só teria que nascer da carne)
III). Salvação (aperfeiçoamento pela evolução espiritual), através do sofrimento e pelas boas obras

Nunca encontramos esta crença na bíblia, para eles tudo dependem do mérito pessoal acumulado em outras encarnações. Salvação é somente pela graça: (João 3:16 / João 6:47 / Isa. 64:6 / Atos 16:31)
IV). Existência de diferentes mundo, para habitação dos vários estágios de evolução espiritual
Conforme o aperfeiçoamento, os espíritos vão para diversos mundos. Estes mundos oferecem diversas estâncias para se aperfeiçoarem. Alguns mundos são inferiores, e existem vida, enquanto em outras estâncias a vida é inteiramente espiritual. Eles se baseiam-se em João 14:2, mas como declara a palavra de Deus, só existem dois lugares para onde vão os mortos (João 3:18 e Lucas 23:43)

V). Fora da caridade não há salvação ( vide ponto 3 )
VI). Deus existe, mas está longe demais, e só se manifesta por meio de espíritos guias.
A). Os espíritas como os deístas crêem que Deus criou o mundo e não cuida dele, deixando-o entregue as forças próprias. B). Na falta de orientação de Deus, os espíritos abrem caminho a necessidade do homem ser orientado pelos espíritos. As seguintes passagens mostra que Deus é acessível ao homem: Hebr. 1:1 / João 1:14 / Isai. 55:6e7 – 59:1e2) Observação: Somente o pecado afasta o homem de Deus, sendo assim, eles revelam seu estado pecaminoso.

VII). Jesus Cristo é considerado o espírito que alcançou evolução ou desenvolvimento

A). Os espíritas só aceitam Jesus como homem evoluído, sendo assim o espiritismo mostra ser um anticristo, fazendo a obra do diabo, negando que Jesus é Deus e salvador. Que Jesus é dividido não há dúvidas. A Bíblia mostra abundantes referências a essa verdade. Examinemos então:
Jesus é o verbo encarnado – João 1:1
Jesus é o Cristo Filho de Deus – João 16:15-17

Jesus desceu do céu – João 6:38
Jesus e o Pai são um – João 10:30

Seu próprio nome mostra sua divindade – Mateus 1:23

VIII). O espiritismo julga-se a terceira pessoa ou terceira revelação, ser o próprio Espírito Santo prometido por Jesus

A). O Espírito Santo, sempre é apresentado na bíblia como uma pessoa de trindade e possuindo atributos de uma pessoa. B). Nunca é apresentado como um movimento criado por homens. C). Esse absurdo chega ao limite da blasfêmia contra o Espírito Santo, para qual não há perdão. Veremos então algumas apresentações do Espírito para comprovarmos essa realidade bíblica:

Atributos do Espírito como pessoa:

Ele pensa – Romanos 8:27

Ele sente – Isaías 63:10

Ele tem vontades – Atos 16:6
O Espírito age como pessoa:
Ele ensina – João 14:26
Ele convence – João 16:8
Ele fala – Atos 8:29
Ele intercede pelos crentes – Romanos 8:26
O Espírito também é:
O espírito de Deus – Ezequiel 36:27
O espírito de Cristo – Atos 16:6e7
IX). Crença de que se deve fazer orações pelos mortos e espíritos sofredores
Para os Kardecistas são úteis, porque vendo eles que alguém lembra deles, sentem-se menos abandonados e aumentam a coragem. Crêem eles que as preces pode abreviar seus sofrimentos. A Bíblia não ensina isto, em passagens tais como a do Rico e Lázaro (Luc. 16:19-31), principalmente os versículos 22 e 23. Observação: O Rico incrédulo havia, do meio do sofrimento, pedido que Lázaro fosse minorar seu sofrimento, molhando a língua, e recebeu essa resposta: "È possível minorar o sofrimento da alma que pareceu condenada, é impossível modificar-lhe a condenação." (vers. 26)
X). Crença que as pessoas podem salvar-se a si próprias pelo seu esforço em praticar as boas obras (vide ponto 3)
XI). Os espíritas negam a existência do céu, do inferno, e da condenação eterna também de satanás.

A Bíblia afirma a existência de todos eles. A). A existência do céu – Luc. 23:43 / João 3:12e13 B). A existência do inferno e penas eternas – Mat. 25:25-30 / Mat. 10:28 C). A existência do diabo – Mat. 25:41 / Efe. 4:27 / Tia. 4:7 D). A existência de demônios. (Obs.: demônios são anjos decaídos que seguem a liderança de satanás. São esses anjos que produzem as manifestações nas mesas espíritas e terreiros de macumba, levando os participantes a acreditarem que estão recebendo espíritos de pessoas falecidas. Vejamos essa classe, mencionada na bíblia: Lev. 17:7 / Mat. 25:41 / Sal. 106:37 / Luc. 4:33)Volto assim ao nosso objetivo principal, ao qual é nossa responsabilidade como crentes de anunciar o evangelho às almas que estão sendo assediadas pelo espiritismo, às que são simpatizantes e as que já estão na sua malha, a fim de que alguma delas se libertem para a verdade, para a luz, e para a vida.
2 Parte Do espiritismo:
O Espiritismo à Luz das Escrituras
1
Introdução
Espiritísmo

O Espiritismo é tido como uma das mais antigas religiões existentes. Resultado do desejo humano de obter informações sobre a vida além-túmulo, bem como da vontade de entrar em contato com entes queridos que já faleceram.
Espiritismo moderno
O Espiritismo moderno se baseia em grande parte na obra de Léon Hippolyte Dénizart Rivail, que em 30 de abril de 1856 assumiu o pseudônimo de 'Allan Kardec', por acreditar ser ele uma reencarnação de um poeta celta com este nome.Publicou no ano seguinte o "Livro dos Espíritos", e caracterizou-se por introduzir no Espiritismo a idéia da reencarnação. Em 1864 publicou o "Evangelho Segundo o Espiritismo".

Afirmações Espíritas
Possibilidade de comunicação com entidades espirituais desencarnadas.
Crença na reencarnação, nos purificando pelo sofrimento e pelas boas obras que praticamos, até atingirmos a salvação.
Crença em que nada é fortuito e que não podemos escapar às conseqüências de nossos atos.
Crença na pluralidade de mundos habitados. Sendo a Terra planeta de expiação.
O progresso pessoal depende unicamente do próprio indivíduo, e acumula-se de encarnação em encarnação.
Deus embora existente é inacessível.

O contato com Deus é feito através de "Guias", ou espíritos que se manifestam através de "Médiuns", podendo assim nos ajudar.

Jesus Cristo não é Deus, é uma entidade muito evoluída que veio a este mundo.
O que as escrituras tem a dizer sobre estas afirmações?
A Bíblia
Primeiramente creio ser importante definir que a Bíblia foi divinamente inspirada, sendo portanto merecedora de confiança quanto às suas afirmações e isenta de erros:
II Pedro 1:20-21 - sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade dos homens, mas os homens da parte de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo.
II Timóteo 3:16 - Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; Torna-se também importante ressaltar que o estudo bíblico é vital para o perfeito entendimento das coisas espirituais:
Atos 17:11 - Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim.
I Pedro 2:2 - desejai como meninos recém-nascidos, o puro leite espiritual, a fim de por ele crescerdes para a salvação.

Revelações das Escrituras
1.
É possível o contato com os mortos?
Jó 7:9-10 - Tal como a nuvem se desfaz e some, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir. Nunca mais tornará à sua casa, nem o seu lugar o conhecerá mais.
Eclesiastes 9:5-6 - Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco têm eles daí em diante recompensa; porque a sua memória ficou entregue ao esquecimento. Tanto o seu amor como o seu ódio e a sua inveja já pereceram; nem têm eles daí em diante parte para sempre em coisa alguma do que se faz debaixo do sol.
Eclesiastes 12:7 - e o pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu. É permitido que se tente o contato com os mortos?
Levítico 20:6 - Quanto àquele que se voltar para os que consultam os mortos e para os feiticeiros, prostituindo-se após eles, porei o meu rosto contra aquele homem, e o extirparei do meio do seu povo.

Deuteronômio 18:10-11 - Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos;
Isaías 8:19-20 - Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? acaso a favor dos vivos consultará os mortos? A Lei e ao Testemunho! se eles não falarem segundo esta palavra, nunca lhes raiará a alva.
I Timóteo 4:1-2 - Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada. Como podemos ver, a prática do contato com mortos (ou sua tentativa) é contrária aos ensinamentos das Escrituras. Devemos então definir qual seria a "fonte" de informações utilizadas pelos espíritas para a definição de suas doutrinas:- Que alguma informação chega ao médium não se deve duvidar. Mas, como os próprios espíritas confirmam, vez por outra os médiuns estão sujeitos ao controle de maus espíritos, chegando a haver reações físicas dolorosas.Os sintomas são os mesmos apresentados, nos dias de Jesus, por pessoas possuídas por demônios, qual sejam: prostração, espuma pela boca e outros fenômenos similares.Sendo assim, e partindo do princípio de que a Bíblia refuta completamente a possibilidade de contato com pessoas falecidas, devemos crer que os espíritas entram em contato inconscientemente com espíritos malignos (demônios).Mas, como então explicar as vezes em que o médium afirma estar em contato com um espírito benigno? - As escrituras nos mostram que homens podem adorar a demônios sob a aparência de "deuses":
Deuteronômio 32:17 - Ofereceram sacrifícios aos demônios, não a Deus, a deuses que não haviam conhecido, deuses novos que apareceram há pouco, aos quais os vossos pais não temeram.

I Coríntios 10:20 - Antes digo que as coisas que eles sacrificam, sacrificam-nas a demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. Assim, pode-se afirmar que muitos dos fenômenos espíritas resultam de capacidades da alma humana ainda pouco estudadas, mas, nos outros casos são resultantes da ação de demônios (aparentes ou disfarçados), e nunca de pessoas já falecidas.
2.
Existe reencarnação?
Hebreus 9:27-28 - E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo, assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação. Qual o destino dos que morrem?
Mateus 13:38-43 - o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o joio são os filhos do maligno; o inimigo que o semeou é o Diabo; a ceifa é o fim do mundo, e os celeiros são os anjos. Pois assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será no fim do mundo. Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade, e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes. Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça. O objetivo da reencarnação é o aperfeiçoamento do indivíduo através de sucessivas vidas, nas quais este passaria por sofrimentos (pagando assim pecados cometidos nesta vida ou em vidas passadas), e através de obras de caridade seria levado a um "plano superior".Está claro na Bíblia a impossibilidade de salvação pelas obras, a salvação somente pode ser alcançada mediante a fé em Jesus Cristo como Salvador:
João 1:12 - Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;
João 3:16-18 - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é julgado; mas quem não crê, já está julgado; porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
João 5:24 - Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida.
Isaías 64:6 - Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças, como trapo de imundícia;
Romanos 3:10-12 - como está escrito: Não há justo, nem sequer um. Não há quem entenda; não há quem busque a Deus. Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.
Romanos 3:23-28 - Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; sendo justificados gratuitamente pela sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs como propiciação, pela fé, no seu sangue, para demonstração da sua justiça por ter ele na sua paciência, deixado de lado os delitos outrora cometidos; para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e também justificador daquele que tem fé em Jesus. Onde está logo a jactância? Foi excluída. Por que lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé, concluímos pois que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.
Efésios 2:8-9 - Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie. Sendo assim, qualquer tentativa de se salvar por outros meios que não a fé em Jesus como Salvador são infrutíferas, se não o fossem, tornariam inútil e sem sentido o sacrifício que Cristo fez na cruz para nos salvar, e não é razoável nem aceitável tachar a obra de Deus como "inútil e sem sentido".
3.
A Bíblia é clara quando afirma que uma vez que se aceite a Jesus como Salvador os seus pecados serão justificados, sem necessidade de qualquer ação complementar, até porque uma ação complementar seria admitir que o trabalho de Deus na pessoa de Jesus Cristo foi incompleto.
João 3:16-18 - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é julgado; mas quem não crê, já está julgado; porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
João 5:24 - Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida. Nada que façamos por nós mesmos terá valor como obra de salvação. Somente o sacrifício vicário de Jesus é suficiente para nos redimir dos nossos pecados.
Efésios 2:8-9 - Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie.
4.
Esta crença define que planetas habitados estão em fases diferentes de "evolução", e que conforme o indivíduo evolui renascerá em planetas com uma condição de vida superior. A Terra neste caso é um planeta de expiação, ou seja, de castigo para os que nela habitam, permitindo assim que os pecados cometidos possam ser pagos.A Bíblia nos ensina claramente que há apenas dois destinos para o ser humano que morre: céu e inferno. Não existem estágios intermediários, ou o ser humano se salva crendo em Jesus ou é condenado por rejeitá-lo.
João 3:18 - Quem crê nele não é julgado; mas quem não crê, já está julgado; porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
5.
Como ficou claro pelas passagens referenciadas acima, não há qualquer possibilidade de um indivíduo progredir espiritualmente sem que primeiro aceite a Jesus como Salvador e Senhor. É esta aceitação que torna este indivíduo pronto para realizar boas obras.
Tiago 1:17-18 - Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação. Segundo a sua própria vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias das suas criaturas.
João 6:28-29 - Perguntaram-lhe, pois: Que havemos de fazer para praticarmos as obras de Deus? Jesus lhes respondeu: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou.
6.
Esta crença em parte é verdadeira, pois, não podemos chegar diretamente a Deus. O pecado impõe uma barreira intransponível entre o ser humano e Deus.
Romanos 3:23 - Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Mas, justamente para trazer-nos novamente a Deus é que Jesus foi enviado, esta era precisamente a sua missão:
João 3:16 - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
João 1:12 - Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;
7.
O único caminho para Deus é crer em Jesus, não há como encontrar a Deus através de quaisquer espíritos "guias". Isto fica bem claro nas palavras de Jesus:
João 14:6 - Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
8.
É Jesus Deus, ou não?
João 1:1-3 - No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
João 1:14 - E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
Êxodo 3:14 - Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos olhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.
João 8:57-58 - Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, EU SOU.
Isaías 9:6 - Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz.

Mateus 1:23 - Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco.
João 10:30 - Eu e o Pai somos um.
Filipenses 2:10-11 - para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.

I João 5:20 - Sabemos também que já veio o Filho de Deus, e nos deu entendimento para conhecermos aquele que é verdadeiro; e nós estamos naquele que é verdadeiro, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna. Não se pode negar que Jesus foi um ser humano, mas foi um ser humano de natureza única: Jesus Cristo é o Filho de Deus que se fez carne para nos representar junto ao Pai, e como homem sofreu e morreu pelos nossos pecados. Portanto, não se pode negar também a sua divindade, o que fica claro pelas passagens acima.
Conclusão
Não nos é possível aceitar a tese defendida pelos espíritas à luz das Escrituras Sagradas, posto que sua tese é completamente contrária a tudo que a Bíblia ensina.Assim em hipótese alguma podemos nos deixar guiar por espíritos:
I João 4:1-3 - Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo. Nisto conheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não é de Deus; mas é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que havia de vir; e agora já está no mundo. O espiritismo é um movimento capaz de atrair e enganar a milhões de pessoas e conduzi-las diretamente ao obscurantismo e por fim às trevas eternas. Sua tese é tão desastrosa do ponto de vista cristão, que muitos dos que já abraçaram o movimento são completamente avessos ao Cristianismo, ou a qualquer tentativa de salvação de sua alma.Mas, cabe ainda a súplica para que estas pessoas arrazoem sobre a verdade Bíblica e vejam que a salvação segue por um outro caminho, a saber:
A Salvação
Quem é bom?
Romanos 3:10 - como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Quem é pecador?
Romanos 3:23 - Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Como o pecado veio ao mundo?
Romanos 5:12 - Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram. Qual o preço de Deus para o pecado?
Romanos 6:23 - Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por Jesus nosso Senhor. Como nos livramos da condenação do pecado?
Romanos 5:8 - Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós.
Romanos 10:13 - Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
Romanos 10:9-11 - Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo; pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque a Escritura diz: Ninguém que nele crê será confundido. O que fazer para receber Jesus Cristo como Salvador?
I João 1:8-10 - Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós. Como posso saber que estou salvo?
I João 5:10-13 - Quem crê no Filho de Deus, em si mesmo tem o testemunho; quem a Deus não crê, mentiroso o faz, porque não crê no testemunho que Deus de seu Filho dá. E o testemunho é este: Que Deus nos deu a vida eterna, e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. Estas coisas vos escrevo, a vós que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna.
Analisando as Crencas Espiritas -- E. Rossi Espiritismo, o -- D. Cox Espiritismo Cristao, o -- A. E. Costa Espiritismo E o Sofrimento de Jesus, o -- A. E. Costa Fatos Sobre os Espiritos Guias, os -- J. Ankerberg -- J. Weldon Novo Espiritismo, o -- P. Romeiro Que É o Kardecismo? -- J. Andrade -- P. Romeiro Reencarnacao Em Conflito, a -- J. Flavio -- P. Cristiano -- CACP Reencarnacao, Questao De Injustica -- H. Fontes Sessao Espirita em EnDor, a -- Miguel A. L. Maciel
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

5 Razões (na Bíblia) porque deixei, fui salvo dos Adventistas do Sétimo Dia
Seminarista Miguel Ângelo L. Macielcirca 2005
1.ª Razão – Quanto à origem dos adventistas (Daniel 8:10-14)
Os fundadores (Miller, Bates, Ellen White, Iram Edson) a princípio acreditavam que a Profecia de Daniel 8:10-14 se referia à volta de Cristo. Depois, com muita “cara-de-pau” mudaram a interpretação afirmando que profecia justifica sua própria origem e a existência de um santuário no céu.Estão totalmente fora de contexto pois, quando lemos todo o capítulo vemos que a profecia se refere claramente:a) À ira de Deus revelada no cativeiro babilônico (Daniel 8:19);b) Ao surgimento do Império Medo Persa (Daniel 8:4 e 20);c) Ao surgimento do Império Grego (Daniel 8:5 e 21);d) À morte súbita do rei da Grécia (Alexandre) e à divisão do Império Grego (Daniel 8:8);e) Ao engrandecimento de um dos reis (Antioco Epifânio) que surgiram desta divisão (Daniel 8:9-12);f) Ao período que este rei interrompeu o holocausto (168~165 a.C.) que era oferecido todas as tarde e todas às manhãs (Daniel 8:13-14).Ah, se os adventistas lessem humildes e contritos Daniel 8:16-19 em daí em diante quando Deus dá a entender a visão. Basta ler todo o capítulo pra se ver que eles estão totalmente fora de contexto.
Quer mais ??? PROF. JOÃO FLÁVIO MARTINEZ REFUTA (em debate) 20 QUESTÕES ADVENTISTAS
Querer nem sempre é poder... Marquinhos Lutero:
------------------------------------------------------------------------------

Bode Emissário A quem ele representava: Cristo ou Satanás?O Dia da Expiação entre os israelitas era altamente significativo. Era o dia santo mais importante do ano judaico. A Bíblia, em Levítico, descreve como decorria a cerimônia do dia: "Da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes, para oferta pelo pecado, e um carneiro, para holocausto. Arão trará o novilho da sua oferta pelo pecado e fará expiação por si e pela sua casa. Também tomará ambos os bodes e os porá perante o Senhor, à porta da tenda da congregação. Lançará sortes sobre os dois bodes: uma, para o Senhor, e a outra, para o bode emissário. Arão fará chegar o bode sobre o qual cair a sorte para o Senhor e o oferecerá por oferta pelo pecado. Mas o bode sobre que cair a sorte para bode emissário será apresentado vivo perante o Senhor, para fazer expiação por meio dele e enviá-lo ao deserto como bode emissário" (16.5-10). "Depois, imolará o bode da oferta pelo pecado, que será para o povo, e trará o seu sangue para dentro do véu; e fará com o seu sangue como fez com o sangue do novilho; aspergi-lo-á no propiciatório e também diante dele" (16.15). "Havendo, pois, acabado de fazer expiação pelo santuário, pela tenda da congregação e pelo altar, então, fará chegar o bode vivo.

Arão porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, todas as suas transgressões e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode e enviá-lo-á ao deserto, pela mão dum homem à disposição para isso. Assim, aquele bode levará sobre si todas as iniqüidades deles para terra solitária; e o homem soltará o bode no deserto" (16.20-22).Como lemos o sumo sacerdote tomava dois bodes e, sobre eles, lançava sortes: um tornava-se o bode expiatório e o outro o bode emissário. Sacrificava o primeiro bode, levava seu sangue, entrava no Lugar santíssimo, para além do véu, e aspergia aquele sangue sobre o propiciatório, o qual cobria a arca contendo as duas tábuas de pedra e assim se fazia expiação pelos pecados da nação inteira (Lv 16.15-16). Como etapa final, o sacerdote tomava o bode vivo, impunha as mãos sobre sua cabeça, confessava sobre ele todos os pecados dos israelitas e o enviava ao deserto, simbolizando isto que os pecados deles eram levados para fora do arraial (Lv 16.21-22). Distorções Doutrinárias1. Segundo Ellen Gould White, profetisa do Adventismo: No dia da expiação o sumo sacerdote, havendo tomado uma oferta da congregação entrava no lugar santíssimo com o sangue desta oferta e o aspergia sobre o propiciatório, diretamente sobre a lei, para satisfazer às suas reivindicações. Então, em caráter de mediador, tomava sobre si os pecados e os retirava do santuário. Colocando as mãos sobre a cabeça do bode emissário, confessava todos esses pecados, transferindo-os assim, figuradamente, de si para o bode. Este os levava então, e eram considerados como para sempre separados do povo. (O Grande Conflito, p. 420, 24ª edição - 1980)Verificou-se também que, ao passo que a oferta pelo pecado apontava para Cristo como um sacrifício, e o sumo sacerdote representava a Cristo como mediador, o bode emissário tipificava Satanás, autor do pecado, sobre quem os pecados dos verdadeiros penitentes serão finalmente colocados. Quando o sumo sacerdote, por virtude do sangue da oferta pela transgressão, removia do santuário os pecados, colocava-os sobre o bode emissário.

Quando Cristo, pelo mérito de seu próprio sangue, remover do santuário celestial os pecados de seu povo, ao encerrar-se o seu ministério, Ele os colocará sobre Satanás, que, na execução do juízo, deverá arrostar a pena final. O bode emissário era enviado para uma terra não habitada, para nunca mais voltar à congregação de Israel. Assim será Satanás para sempre banido da presença de Deus e de seu povo, e eliminado da existência na destruição final do pecado e dos pecadores. (Idem, p. 421) (o destaque é nosso).2. Nos livros de Witness Lee da Igreja Local: Quando Deus fez com que o Senhor Jesus levasse os nossos pecados na cruz para sofrer o julgamento e a punição de Deus em nosso lugar, Ele também fez com que todos os nossos pecados fossem postos sobre Satanás, a fim de que este arcasse com eles para sempre. Isso é revelado em tipologia na expiação registrada em Levítico 16. Quando o sumo sacerdote fazia expiação pelos filhos de Israel, ele tomava dois bodes e os apresentava diante de Deus. Um era para Deus e devia ser morto para fazer expiação pelos filhos de Israel, enquanto que o outro era 'por Azazel', isto é, para Satanás, para levar os pecados dos filhos de Israel. (Lv 16.7-10, 15-22). Porquanto Azazel está em contraste com Jeová, ele é um tipo de Satanás, que está em oposição a Deus (Lições da Verdade - Nível Um, p. 126, o destaque é nosso).Duas HeresiasEsse ensino monstruoso encerra duas heresias: a primeira, é que Satanás terá de levar sobre si os pecados dos remidos e expiá-los, tornando-o, assim, co-redentor; e a segunda, que o próprio Satanás terá de ser um dia aniquilado para que os pecados dos crentes sejam também cancelados. Satanás será castigado pelos seus pecados. É isto o que a Bíblia ensina (Mt 25.41). Todavia, não encontramos nenhuma referência ao fato de que nossos pecados serão colocados sobre ele, pois foram colocados sobre Jesus (Jo 1.29; 1 Pe 2.24).

Os que crêem na doutrina do Juízo Investigativo admitem que os crentes, hoje, têm seus pecados perdoados para, só no futuro, terem seus pecados cancelados, e isto quando Satanás tomar sobre si os pecados e for aniquilado dão margem a uma pergunta: Quem é o Salvador dos que assim crêem? O Salvador não é Cristo, mas SATANÁS. Resumindo essa doutrina estranha, temos: Satanás é o próprio salvador, e, por meio de seus sofrimentos, nossos pecados serão cancelados e, não somente nós, mas o próprio Cristo se verá livre do pesado fardo do pecado. Quem ensina essa doutrina substitui a obra perfeita de Cristo na cruz (Jo 1.29; Cl 2.14-17; Hb 10.19,20; 1 Pe 2.24), por Satanás sofrendo por nós e levando sobre si, os pecados do povo. Entendemos que Satanás será castigado com o fogo eterno, mas que nossos pecados e os de todos homens serão colocados sobre Satanás isso é estranho à Bíblia. Os textos citados mostram bem claramente que nossos pecados foram colocados sobre Jesus, que por eles sofreu na cruz do Calvário:Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" (Jo 1.29)Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados (1 Pe 2.24).É Cristo quem carrega nossos pecados e não SatanásNa verdade, admitir que Cristo tomará nossos pecados do santuário celestial no final do Juízo Investigativo e os lançará sobre Satanás, implica que seu sacrifício na cruz para remover nossos pecados não foi eficaz. Se Cristo vai lançar nossos pecados sobre Satanás, por que sofreu por eles na cruz? Se, por outro lado, Jesus levou nossos pecados na cruz, como na verdade o fez, por que Satanás deve sofrer por ele? Mostrando o absurdo do ensino sobre o Bode Emissário como tipo de Satanás, assim se pronuncia certo escritor (na grafia da época): Os peccados dos crentes são lançados no Sanctuário do Céu e ficam-lhe a pertencer; os pecados do Sanc-tuário celestial são transferidos depois para Christo e tornam-se d'ELLE; estes peccados de Cristo na sua segunda vinda serão 'lançados sobre Satanaz' e lhe ficarão pertencendo; de modo que, quando elle fôr aniquilado também os peccados o serão.

(O Sabatismo Desmascarado! p. 72). Tipologia Ortodoxa do Dia da Expiação1. O Bode Emissário Pelo fato de ser lançada sorte sobre ambos os bodes, os dois deviam ser sem defeitos. Se o bode emissário representava Satanás, é ele sem defeitos? Não podemos aceitar esse ensino de que o bode emissário represente Satanás. Além disso, encontramos afirmado, por duas vezes, que a expiação dos pecados do povo de Israel era feita pelos dois bodes e não apenas um - o bode expiatório.Da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes, para OFERTA pelo pecado...(Lv 16.5).Mas o bode sobre que cair a sorte para bode emissário será apresentado vivo perante o Senhor, para fazer EXPIAÇÃO por meio dele (Lv 16.10).2. Um quadro comparativo• Se o bode emissário não representa Satanás, então quem ele tipifica?Resposta: Levítico 16.22 Assim, aquele bode LEVARÁ sobre si todas as INIQÜIDADES... • Quem levará as iniqüidades sobre si?Resposta: Isaías 53.11: porque as iniqüidades deles levará sobre si.Levítico 16.21: Arão porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, todas as suas transgressões e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode e enviá-lo-á ao deserto, pela mão dum homem à disposição para isso.Isaías 53.6: Mas o Senhor faz cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.Isaías 53.12: Contudo, ele levou sobre si o pecado de muitos. Isaías profetizou sobre Jesus e não sobre satanás (Is 53.4-6,11,12, compare com Mt 8.16,17; At 8.32-35). Se aplicarmos a Satanás as tarefas do bode emissário, então deveríamos ensinar que o diabo faz expiação (Lv 16.5,10). Isto não é verdade, e seria antibíblico ensinar tal coisa. Ainda, pelos tipos, o sumo sacerdote (Cristo) (Hb 2.17) CONFESSARÁ os pecados para o bode emissário (o diabo) (Lv 16.21). Ensinar isso é heresia e heresia de perdição (2 Pe 2.1-2). Mas existe um argumento muito utilizado por aqueles que ensinam a doutrina do bode emissário como tipo de Satanás. Dizem eles que colocar os pecados sobre o bode emissário é feito depois de terminada a expiação. Vejamos o que diz a Bíblia:Havendo, pois, acabado de fazer expiação pelo santuário, pela tenda da congregação e pelo altar, então, fará chegar o bode vivo (Lv 16.20). Esse texto não indica que a expiação foi feita pelo povo. Ao contrário, indica que a expiação foi feita pelo santuário, a tenda e o altar e não pelo povo.Depois de ter Arão feito expiação por si próprio e pelo povo de Israel, ele colocava as duas mãos sobre o bode vivo e sobre ele confessava as iniqüidades dos filhos de Israel, as quais eram postas sobre a cabeça do bode emissário, que era então mandado para o deserto para nunca mais voltar ao arraial. O sentido claro, inequívoco é que, tendo a morte do bode expiatório efetuado uma completa expiação dos pecados do povo, a maldição devida a esses pecados era removida para nunca mais alcançar de novo aqueles que os cometeram. O v. 23 revela que Depois Arão virá à tenda da congregação... (isto é, depois das atividades dos vv. 20-21 e 22) preparará o seu holocausto, e o holocausto do povo, e fará expiação por si e pelo povo (v. 24).Isto posto, não é certo argumentar que a expiação pelo povo estava concluída antes do envio do bode emissário, pois o versículo 21 fala do bode emissário e os versículos 23 e 24 falam da expiação pelo povo, depois do envio para o deserto do bode emissário.Para Quem Era o Dia da ExpiaçãoTipos de Expiação:a. expiação pelo santuário, a tenda da congregação,e o altar (Lv 16.16-20); b. expiação pelo povo (Lv 16.10); c. expiação pelo sumo sacerdote (Lv 16.6,24); Razão da expiação pelo povoPorque. naquele dia, se fará ex-piação por vós, para PURIFICAR-VOS; e sereis purificados de todos os vossos pecados (Lv 16.30). Notamos que era purificado o povo e não o santuário. Assim, Cristo purificou o POVO e não o santuário. Vejamos o cumprimento de Lv 16.30....depois de ter feito a PURIFICAÇÃO dos pecados (Hb 1.3).Por isso mesmo, convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas cousas referentes a Deus e PARA FAZER PROPICIAÇÃO PELOS PECADOS DO POVO (Hb 2.17).O tempo da expiação e a purificaçãoTendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão (Hb 4.14).

O escritor fala no tempo presente 'tendo' e não há nada que indique uma profecia futura. Usa-se o tempo passado 'que penetrou os céus'.O Bode AzazelUm outro problema para essa interpretação errada de que o bode emissário representa Satanás é indicado como tendo apoio em Lv 16.10, onde fica especificado que o bode emissário era enviado para Azazel.A Bíblia de Jerusalém assim faz constar os vv. 5,10: Receberá da comunidade dos filhos de Israel dois bodes destinados ao sacrifício pelo pecado... Quanto ao bode o qual caiu a sorte 'Para Azazel', será colocado vivo... para se fazer com ele o rito de expiação a fim de ser enviado a Azazel, no deserto.Se Azazel significa Satanás, como o segundo bode pode ser enviado para si mesmo? Ensinar que Azazel é Satanás, seria enviar Satanás para Satanás, e isto é sem lógica. Consideremos ainda que a expiação não se fazia só pelo bode expiatório, mas também com o bode emissário: Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, para fazer expiação com ele.A Prisão e o Aniquilamento de Satanás1. Segundo Ellen Gould White.O bode emissário, levando os pecados de Israel, era enviado 'à terra solitária' (Levítico 16.22); de igual modo Satanás, levando a culpa de todos os pecados que induziu o povo de Deus a cometer, estará durante mil anos circunscrito à Terra, que então se achará desolada, sem moradores, e ele sofrerá finalmente a pena completa do pecado nos fogos que destruirão todos os ímpios (O Grande Conflito, p. 489, 24ª edição-1980, o destaque é nosso).

Assim será Satanás para sempre banido da presença de Deus e de seu povo, e eliminado da existência na destruição final do pecado e dos pecadores (ibidem, p. 421).Como o bode emissário representa Satanás, este cumprirá o seu papel como tal no milênio, quando a terra estará vazia - diz EGW. Entretanto, em Ap 20.1-3, lê-se que a prisão de Satanás é justamente para que não mais engane as nações. Vejamos Apocalipse 20.1-3: Então, vi descer do céu um anjo; tinha na mão a chave do abismo... Ele segurou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, e Satanás, e o prendeu por mil anos; lançou-o no abismo, fechou-o e pôs selo sobre ele, para que não mais enganasse as nações até se completarem os mil anos. Depois disto, é necessário que ele seja solto pouco tempo. Agora, como admitir que Satanás estará em prisão circunstancial e a terra vazia se a sua prisão é justamente para evitar que engane as nações que estão sobre a terra? Estaria realmente Satanás só na terra vazia? Diz ainda Apocalipse 20.7 que Satanás será solto depois de mil anos e sairá a enganar as nações. Que nações poderia ele enganar, se estará isolado na terra vazia? Por fim, sua derrota será definitiva e estará no mesmo lugar onde anteriormente foram lançados a besta e o falso profeta no lago de fogo. Estes dois foram lançados mil anos antes e eles estarão em sofrimento eterno e não serão aniquilados, nem mesmo depois do juízo final.Vejamos o que diz a Bíblia: Mas a besta foi aprisionada, e com ela o falso profeta... Os dois foram lançados vivos dentro do lago do fogo que arde com enxofre (Ap 19.20). O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite (Ap 20.10). Satanás, a besta e o falso profeta serão atormentados para todo o sempre. O mesmo acontecerá com os ímpios (Mt 25.41-46; Ap 20.15): "E, se alguém não foi achado inscrito no livro da vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo."
------------------------------------------------------------------------





E. G. White, profetisa e baluarte da Igreja Adventista têm nos seus escritos grande credibilidade e admiração por todos os membros desse movimento. Diz, em êxtase, o autor do livro “Sutilezas do Erro” (pág.35) – “... Os testemunhos orais ou escritos da Sra. White preenchem plenamente este requisito, no fundo e na forma. Tudo quanto disse e escreve foi puro, elevado, cientificamente correto e profeticamente exato”.

A Palavra de Deus diz que de uma mesma fonte não pode proceder a benção e maldição ao mesmo tempo (Tg.3) - ou é de Deus ou não é. Como nos informou certo Adventista, "se um elo da corrente está podre, toda corrente está comprometida". Este raciocínio é correto e vamos aplicá-lo em nosso caso, pois entendendo que a inerrância só pertence a Deus e a sua Palavra e não a um líder religioso. Se provarmos que a Sra. White errou em um ponto, isso comprometera toda a teologia estribada nessa profetisa. Além do que ela pode ter errado em pontos de grande relevância e até comprometido a vida eterna de alguém.Em seu livro "O Futuro Decifrado" Ed. 32, p. 36, Editora Verdade Presente, a White narra o seguinte: Em 1833... apareceu o último dos sinais prometidos pelo Salvador como indícios do seu segundo advento. Disse Jesus: "estrelas cairão do céu" (S. Mateus 24:29). E S. João, no Apocalipse declarou, ao contemplar em visão as cenas que deveriam anunciar o dia de Deus: “E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, Abalada por um vento forte” (Apocalipse 6:13). Esta profecia teve notável e impressionante cumprimento na grande chuva meteórica de 13 de novembro de 1833, conclui Ellen White.Aqui percebemos como a profetisa adventista se preocupa em fazer uma cronologia de eventos e acontecimentos que se encaixe na “profecia” de 22 de outubro de 1844 - dia marcado pelos Adventistas para a volta de Cristo. Ela citou uma profecia escatológica isolada e o usou para florear a doutrina do suposto advento um acontecimento astronômico corriqueiro. Esse advento foi chamado mais tarde de "Juízo Investigativo", onde Jesus teria saído do "santo lugar" e entrado no "santíssimo" (referindo-se ao Templo judaico). Até hoje esse ensino é amplamente difundido em seus livros tentando mostrar que aquele engodo teve fundamento. Não só a doutrina da volta de Cristo e o “Juízo Investigativo” estavam errados, mas também os fatos astronômicos citados pela Sra. White e admitido pelos atuais adventistas – “cientificamente correto”. Tivemos a alegria de escrevermos para o "Planetário e Escola Municipal de Astrofísica" de São Paulo sobre o fato descrito pela Sra. White e ficamos surpresos com o que obtivemos. É claro que através da Palavra de Deus já sabíamos que o fato era enganoso, mas depois da carta recebida percebemos que usar esse argumento até hoje é abusar da ingenuidade cultural do povo brasileiro. Apresentamos abaixo alguns motivos conclusivos para não aceitar a idéia de E.G. White de que tal chuva de meteoros foi o último sinal antes da vinda de Cristo: 1)- Ela associa a chuva de meteoros ao texto de Ap.6:13, mas se esquece que o vrs.14 está dentro de um contexto e se um fato ocorreu o outro também teria que ter ocorrido. Vejamos então o que nos diz o vrs.13 e 14: " E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte. E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares".

É fato que o verso 14 não ocorreu, pois todas as ilhas e montes ainda estão intactos, mostrando que esta teoria adventista está equivocada. Sabemos que o verso 14 não ocorreu e por conseqüência o verso 13 também não. Isso deveria ser de breve compreensão entre os adventistas, mas o problema é a afirmação da inerrante profetisa E.G. White que diz: "Esta profecia teve notável e impressionante cumprimento na grande chuva meteórica de 13 de novembro de 1833". Se EG White disse que teve cumprimento a referida profecia, como dizer o contrário? Como desmentir ou corrigir a edificadora e codificadora das doutrinas da Igreja Adventista? Esse é o dilema!2)- De acordo com o "Planetário e Escola Municipal de Astrofísica" de São Paulo esse evento ocorre com essa intensidade de 33 em 33 anos. Leiamos a carta que nos foi enviada: “... Apesar de a Leonídea (chuva de meteoro) ocorrer anualmente, em intervalos de 33 anos, aproximadamente, as chuvas são mais intensas, fato vinculado ao cometa com a qual os Leonídeos estão associados: O Tempel (1866 I), cujo período orbital é de 32,2 anos." Ou seja, assim como o cometa de Halley não é um evento apocalíptico, também não o é a chuva de meteoros. Esse evento não pode ser considerado como sinal antes da volta de Cristo!3)- Há registros desse acontecimento desde o ano 902d.C. e sendo assim desqualifica esse evento como "sinais eminentes da volta de Cristo". O que percebemos é que os Adventistas querem mistificar o dia 22/10/1844, sendo que o evento de 1833 se encaixou na idéia da volta de Jesus Cristo. A Sra. White só não imaginava que num futuro próximo a sua teoria a colocaria como uma falsa profetiza. Vejamos: "Há registros de sua ocorrência desde o ano de 902 de nossa era. Entretanto, somente a partir do final do século XVIII é que os registros são mais freqüentes, provavelmente pelo fato dos astrônomos profissionais e amadores terem sido despertados ...". A Sra. White errou no fato descrito acima e se qualquer estudante da Bíblia observar as doutrinas Adventistas perceberá que em muitas doutrinas eles andam equivocados. Só pelo fato descrito acima podemos qualificar E.G. White como falsa profetisa, pois assim diz a Palavra de Deus: “Mas o profeta que tiver a presunção de falar em meu nome alguma palavra que eu não tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. E, se disseres no teu coração: Como conheceremos qual seja a palavra que o Senhor falou? Quando o profeta falar em nome do Senhor e tal palavra não se cumprir, nem suceder assim, esta é a palavra que o Senhor não falou; com presunção a falou o profeta; não o temerás” (Dt.18:20-22).
---------------------------------------------------------------------
Antes de vocÊ LER .. Perceba que cristo nos advertio que nos final dos tempos haveriam muitos falços(as) Profetas(as) e teriamos que ter cuidaaaaaaado então não se deve defender algo sem antes saber o que a Palavra de Deus e os ensinamentos de Cristo nos revela.... Mateus 24.1 leia-o todo... Só deixei esse mesmo pelo fato de não querer colocar uns 300 versículos em defesa...

Diz, em êxtase, o autor e teólogo Adventista A. B. Christianini: “O espírito de profecia é o que, segundo as Escrituras, a par com a guarda dos mandamentos de Deus, seria o característico da igreja remanescente. Compare-se Ap 12.17 e 19.10, última parte. Este dom consiste precisamente em dar ao Povo de Deus mensagens diretas e específicas, traçando-lhe normas e diretrizes, dando-lhe orientação e instruções especiais...

Os testemunhos orais ou escritos da Sra. White preenchem plenamente este requisito, no fundo e na forma. Tudo quanto disse e escreve foi puro, elevado, cientificamente correto e profeticamente exato”. (AB Christianini; Subtilezas Do Erro; Ed. Casa Publicadora; Sto André, SP; 1.ª Ed.; 1965, pág. 35).A própria Sra. White afirma o seguinte sobre seus escritos: “Ai de quem mover um bloco ou mexer num alfinete dessas mensagens. A verdadeira compreensão dessas mensagens é de vital importância. Os destinos das almas dependem da maneira em que são elas recebidas” (EG White, Primeiros Escritos, Editora Casa Publicadora, Tatuí – SP; 1995 – pág. 258, 259). O periódico da Igreja, A Revista Adventista, declara sem nenhum peso de consciência: “Negamos que a qualidade ou grau de inspiração dos escritos de Ellen White sejam diferentes dos encontrados nas Escrituras Sagradas”.( Revista Adventista, fevereiro de 1984; Ed. Casa Publicadora; Tatuí – SP. - pág. 37).Refutação“Sola Scriptura” foi à bandeira dos reformadores e tem sido o lema de todos os cristãos verdadeiros. As afirmativas acima, sobre a pessoa da Sra. White, comprometem totalmente a eclesiologia do movimento adventista. Mesmo que a Sra. White não tivesse escrito nada contraditório ou antibíblico, não poderia ser colocado os seus escritos em pé de igualdade com a Bíblia sagrada.

O apóstolo Pedro diz que as Escrituras foram inspiradas e vieram da parte de Deus. Os apóstolos deixaram as orientações básicas, que formam o fundamento apostólico, ou seja, a Bíblia Sagrada, para que a Igreja se direciona somente por essa bússola. “... Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo”. (I Co 3.10-11). “... por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito...” (I Co 4.6)Algumas Heresias e Contradições nos Escritos de EG White- Sobre a Volta de Jesus:“... alguns estarão vivos e permanecerão na Terra para serem trasladados por ocasião da vinda de Jesus”. (EG White, O Testemunho de Jesus; Casa Publicadora; Tatuí – SP, p. 108). Essa profecia foi feita numa reunião de manhã cedo, em Battle Greek, Michigan, em 1856. Se diminuirmos 1856 de 2004, teremos, como resultado, 148 anos. Porventura existe alguém vivo daquela reunião aguardando a volta de Cristo? Para justificar o erro profético dela, seus defensores se explicam dizendo: “É-nos dito pela mensageira do Senhor que se a igreja remanescente houvesse seguido o plano de Deus em fazer a obra que lhe indicara, o dia do Senhor teria vindo antes disto, e os fiéis teriam sido recolhidos ao reino.”(Idem, p. 110) É incrível como possam ser tão fanáticas certas pessoas a ponto de justificar um fracasso profético tão evidente no intuito de defender sua profetisa. - A Hora da Volta de Jesus“Logo ouvimos a voz de Deus, semelhante a muitas águas, a qual nos anunciou o dia e a hora da vinda de Jesus.

Os santos vivos, em número de 144.000, reconheceram e entenderam a voz, ao passo que os ímpios julgaram fosse um trovão ou terremoto. Ao declarar Deus a hora, verteu sobre nós o Espírito Santo, e nosso rosto brilhou com esplendor da glória de Deus, como aconteceu com Moisés, na descida do monte Sinai”. (EG White, Primeiros Escritos, Editora Casa Publicadora, Tatuí – SP; 1995- pág. 15). Diz EG White que não só ela, mas ainda mais 144.000 reconheceram e entenderam a voz que indicava o dia e a hora da vinda de Jesus. Admitimos que todos concordarão que ela deveria indicar o dia e a hora da vinda de Jesus. O que disse, no entanto? Simplesmente ela descarta essa informação com a seguinte alegação: “Ouvi a hora proclamada, mas não tinha lembrança alguma daquela hora depois que saí da visão”. (EG White; Mensagens Escolhidas, vol I, Ed. Casa Publicadora, Tatuí – SP, 2001- I p. 76). Estaria a Sra. White realmente falando a verdade quando afirma que Deus lhe deu indicação sobre o dia e a hora da vinda de Jesus? É para duvidar. Entretanto, Jesus afirmou que do dia e hora da sua vinda ninguém saberá (Mt 24.36) Mas não param aí as afirmações dela. Afirma que devemos ter cuidado com qualquer pessoa que se aventure a indicar o dia e a hora para a vinda de Jesus. “Precavenham-se todos os nossos irmãos e irmãs de qualquer que marque tempo para o Senhor cumprir Sua Palavra a respeito de Sua vinda, ou acerca de qualquer outra promessa de especial importância, por ele feita. ‘Não vos pertence saber os tempos ou estações que o pai estabeleceu pelo Seu próprio poder.’ Falsos mestres podem parecer muito zelosos da obra de Deus, e podem despender meios para apresentar ao mundo e à igreja as suas teorias; mas como misturam o erro com a verdade, sua mensagem é de engano, e levara almas para veredas falsas. Deve-se-lhe fazer oposição, não porque são homens maus, mas porque são mestres de falsidades e procuram colocar sobre a falsidade o sinête da verdade.”( EG White; Testemunhos Seletos, vol. II; Ed. Casa Publicadora; Tatuí – SP; 1956 - pág. 359). O julgamento que EGW faz de pessoas que misturam o erro com a verdade, levando almas para veredas falsas, é correto. É o seu caso específico. - Guerra Civil Americana: Profetizou ela sobre a guerra: “Quando a Inglaterra declarar guerra, tôdas as nações terão seu próprio interesse em acudir, e haverá guerra geral e confusão geral.” (Testemony for The Church, vol. I, citado no livro Subtilezas do Erro, p. 42) (o grifo é nosso). É interessante observar as palavras “Quando” e “haverá” que, num futuro, a Inglaterra declararia guerra e com ela outras nações se envolveriam. A história americana sobre a guerra civil não registra o envolvimento da Inglaterra e muito menos de outras nações.

Taxativamente outra falsa profecia. Sobre a Guerra Civil americana não foi ela a única que errou. Joseph Smith Jr. - Profeta da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias, caiu no mesmo erro. Disse ele: “Pois que os Estados do Sul se dividirão contra os Estados do Norte, e aqueles pedirão auxílio a outras nações, mesmo à Grã-Bretanha, como o é chamada, e pedirão auxílio de outras nações, a fim de se defenderem contra outras nações, e então as guerras se esparramarão sobre tidas as nações”.(Doutrina e Convênios, seção 87.3) EGW e Joseph Smith são profetas do mesmo nível: suas profecias não se cumpriram. A fonte da profecia era de Deus, dos homens ou dos demônios? Fica com o leitor a resposta. (1 Tm 4.1; 1 Jo 4.1-3). Tudo quanto ela escreveu foi “profeticamente exato”? - A Chuva de Meteoros: “Em 1833... apareceu o último dos sinais prometidos pelo Salvador como indícios dce seu segundo advento. Disse Jesus: estrelas cairão do céu (S. Mateus 24:29). E S. João, no apocalipse declarou, ao contemplar em visão as cenas que deveriam anunciar o dia de Deus: E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, Abalada por um vento forte (Apocalipse 6:13). Esta profecia teve notável e impressionante cumprimento na grande chuva meteórica de 13 de novembro de 1833". ( EG White; O Futuro Decifrado; Ed. Verdade Presente; 32º Ed. Itaquaquecetuba – SP – pág. 36). Aqui percebemos como a profetisa adventista se preocupava em fazer uma cronologia de eventos e acontecimentos que se encaixasse na pseudoprofecia de 22 de outubro de 1844 - dia marcado pelos Adventistas para a volta de Cristo. Ela citou um evento isolado e o usou para florear a doutrina do suposto advento, que mais tarde passou a se chamar de "Juízo Investigativo", onde Jesus teria saído do "santo lugar" e entrado no "santíssimo" (referindo-se ao Templo judaico). Até hoje esse evento é amplamente difundido em seus livros tentando mostrar que aquele codilho teve fundamentação bíblica. Não só a doutrina da volta de Cristo e o “Juízo Investigativo” estavam erradas, mas também os fatos astronômicos citados pela Sra. White e admitido pelos atuais adventistas – “cientificamente correto”. Tivemos a alegria de escrevermos para o "Planetário e Escola Municipal de Astrofísica" de São Paulo sobre o fato descrito pela Sra. White e ficamos surpresos com o que obtivemos. De acordo com o Planetário esse evento ocorreu realmente. Entretanto é um evento astronômico cíclico, ou seja, ocorre com essa intensidade de 33 em 33 anos, leiamos a carta que nos foi enviada: "...Apesar de a Leonídea (chuva de meteoro) ocorrer anualmente, em intervalos de 33 anos, aproximadamente, as chuvas são mais intensas, fato vinculado ao cometa com a qual os Leonídeos estão associados: O Tempel(1866 I), cujo período orbital é de 32,2 anos”. O Evento também não serve como - "sinais eminentes da volta de Cristo”, pois há registros desse acontecimento desde o ano 902 d.C. Podemos afirmar que assim como o cometa de Halley não é um evento apocalíptico, também não o é a chuva de meteoros. (A última chuva ocorreu em novembro de 2000 e foi observada a partir do Oceano Atlântico).

O que percebemos é que os Adventistas queriam mistificar o dia 22/10/1844, sendo que o evento de 1833 se encaixava bem na idéia da volta de Jesus Cristo em 1844. Só que a Sra. White só não imaginava que num futuro próximo a sua teoria a colocaria como uma falsa profetisa. Como vemos é muito pouco correto os cálculos e profecias da Sra. White, pena que os adventistas estejam estribados em tão pobre alicerce!- Racismo "Mas há uma objeção ao casamento da raça branca com a preta. Todos devem considerar que não têm o direito de trazer à sua prole aquilo que a coloca em desvantagem; não têm o direito de lhe dar como patrimônio hereditário uma condição que os sujeitariam a uma vida de humilhação. Os filhos desses casamentos mistos têm um sentimento de amargura para com os pais que lhes deram essa herança para toda a vida". ( EG White, Mensagens Escolhidas - vol.2; Editora Casa Publicadora, Sto. André- SP; 1985- pág. 343 e 344). Parece que pelo que escreveu a Sra. White, ser negro é: a) Estar em desvantagem em relação aos brancos; b) Carregar um patrimônio hereditária inferior; c) Viver uma vida de humilhação; d) Ser amargurado por ser negro; e) Viver proibido de se relacionar com um parceiro branco. Fico feliz que na Bíblia o negro sempre foi respeitado por Deus.

Até na hora da crucificação o escolhido para ajudar o Senhor com a sua cruz foi um negro (Mc 15.21); quando o profeta Jeremias agonizava em um poço (Jr 38), Deus usou outro negro para ajudá-lo; Salomão recebeu a Rainha de Sabá, que era negra, e Jesus Cristo elogiou a sua sabedoria (I Rs 10; Mt 12.42). Assim vemos como o negro é importante para o nosso Cristo. Sem contar que o salvador da humanidade tinha em sua genealogia pessoas de cor negra (Mt 1). O Senhor ama a todos, pois assim nos diz a palavra: Pois em um só Espírito fomos todos nós batizados em um só corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos quer livres (quer negros); e a todos nós foi dado beber de um só Espírito (I Co 12.13 - parêntese do autor). Não importa a cor da pele, somos um em Cristo Jesus, mas jamais poderíamos ser um em concordância com as afirmativas da Sra. White.Poderíamos citar muitas outras contradições, mas perderíamos o objetivo desse escopo, que é dar um panorama geral na doutrina adventista.
=========================================================

Autor: Marcos  F. S. Marquinhos Lutero A serviço do Pai. Material apresentado na escola dominical. Poção -PE

Congregação Cristã no Brasil

A Congregação Cristã no Brasil, fundada em 1910 pelo italiano


Louis Francescon, durante anos esteve entre as igrejas que mais


crescem no Brasil. Apesar dos seus equívocos doutrinários, não chega


a ser considerada uma seita herética, ainda que grande número das


doutrinas que esposa sejam verdadeiras heresias, uma vez que são


mantidas em prejuízo da integridade do Evangelho.


AVERSÃO Ã ASSEMBLÉIA DE DEUS


Quanto à Assembléia de Deus, particularmente, os membros da


Congregação Cristã no Brasil evitam qualquer tipo de relacionamento,


alegando para isto os seguintes motivos:


a. A Assembléia de Deus possui pastores assalariados;


b. as mulheres não usam véu;


c. não se observa a prática do ósculo santo;


d. fecham-se as portas enquanto oram;


e. os membros possuem uma saudação diferente;


f. O batismo no Espírito Santo é ensinado de modo diferente.


1. ASPECTOS DOUTRINÁRIOS DA CONGREGAÇÃO


Independentemente das normas que regem o relacionamento da


Congregação Cristã no Brasil com as demais igrejas, ela ensina entre


outras coisas, o seguinte:


• A igreja não precisa de nenhum outro pastor além de Jesus


Cristo.


• As mulheres cristãs devem usar o véu durante o culto.


• Os crentes devem saudar-se com o ósculo santo.


• O Evangelho não deve ser pregado fora dos locais habituais de


culto.


• Os pregadores não devem estudar nem se preparar para a


pregação, pois o Espírito Santo colocará em sua boca as palavras


certas no momento certo.


• O dízimo restringe-se aos dias do Antigo Testamento.


É notável o zelo dos membros da Congregação Cristã no Brasil, porém, por lhes faltar orientação doutrinária sadia e sólida, têm-se


feito vulneráveis ao fanatismo e ao extremismo, regra geral combatidos


pelas Escrituras Sagradas. Campo de Leitura: Ef 4.11 Texto Áureo.

VAMOS PRA BÍBLIA

1/ Mc 16.15,16 Pregar o evangelho é tarefa de todos os cristãos \Mateus 6.5: "E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens". Desse modo, com medo de serem considerados hipócritas, desobedecem ao imperativo de Jesus pregou nas ruas (Lc 13.26), nas praças públicas (Mc 1.15,20) e nos montes (Mt 8.1).

• Paulo pregou à beira de um rio e num logradouro público (At16.13; 17.17)

Famosos cristãos do Novo Testamento foram salvos, não num

culto dentro de um templo, mas onde estavam, nos seus afazeres.

• Pedro, André, Tiago e João, foram salvos durante um culto

realizado por Jesus, à beira do mar da Galiléia (Mt 4.18-22).

• Mateus estava na coletoria quando ouviu Jesus dizer: "Segue me!",

e o seguiu (Mt 9.9).

• Lídia foi salva à beira de um rio, enquanto ouvia Paulo (At

16.13-15).

• Dionísio e muitos outros gregos foram salvos enquanto ouviam

Paulo pregando no Areópago, lugar comum de discussão em Atenas (At

17.34). Jesus jamais disse ao pecador: "Vinde ao templo para serdes

salvo", pelo contrário, Ele diz à Igreja: "Ide por todo o mundo, pregai o

evangelho a toda a criatura" (Mc 16.15).

2/ O ensino da Congregação Cristã no Brasil de que o pregador não

deve buscar "a sabedoria do mundo", pois o Espírito Santo colocará na

sua boca as palavras certas no momento certo, deve-se a uma interpretação equivocada das seguintes palavras de Jesus: "... não cuideis em como, ou o que haveis de falar, porque naquela hora vos será

concedido o que haveis de falar; visto que não sois vós os que falais,

mas o Espírito de vosso Pai é quem fala em vós" (Mt 10.19,20).

Salomão: "Dá instrução ao sábio e ele se fará mais sábio;

ensina ao justo, e ele crescerá em entendimento" (Pv 9.9).

b. Jesus: "... todo escriba instruído acerca do reino dos céus é

semelhante a um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e

velhas" (Mt 13.52).

3/ O ensino da Congregação Cristã no Brasil de que o dízimo foi

uma prática restrita ao tempo da lei — e, portanto, não se aplica ao

crente na atual dispensação. Mt6.1,6 Ofertas e dízimos não são esmolas

Co 9.4/14 Esse texto é a defesa de Paulo sobre o sustento dos obreiros. A bíblia deixa bem claro que os dízimos eram destinados aos levitas e sacerdotes Nm 18.21/24 Hb 7.5 para que houvessem sempre mantimento na casa de Deus Mt 3.10 Os filhos de levi e os ministros do altar, por sua vez pagavam os dízimos dos dízimos recebidos Nm 18.26.at 18.3 Paulo fazedor de tendas. Desse ofício provinha o necessário pra o seu sustento. Assim, todo crente deve dizimar, porque:

a. Deus recomenda que o façamos (Ml 3.10).

b. Não dizimar é furtar ao Senhor (Ml 3.8).

c. Do dízimo depende o sustento material da casa do Senhor (Ml3.10).

d. Da fidelidade em dizimar advém grande abastança (Ml 3.10).

4/ Uso do véu .Palavra Gr:( peribaion )= jogar em volta(1 co 11.15,hb 1.15) Porém em 1 co 11.1/16 Paulo trata da submissão da mulher ao marido. Como se vê, o que está em pauta é a submissão e não o véu...(Mulheres do oriente médio e da Ásia dos dias de Paulo.)

4/ Questão cultural o osculo santo ainda hoje observada entre os judeus, árabes e vários outros povos do leste europeu.
..................................................................................................................
Autor: Marocs F. S. conhecido por: Marquinhos Lutero, material Apresentado na Escolinha dominical. 08/05/2010 e 15/05/2010

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ


As Testemunhas de Jeová são uma das piores seitas falsas, também conhecida por russelitas. Crêem que integrarão o exército de Jeová que derrotará Satanás na batalha de Armagedom. Eles ensinam que o Deus triúno é invenção do inferno. Jesus, dizem eles, foi a primeira e a maior criação de Jeová. Negam a ressurreição corpórea de Jesus. Para eles não existe inferno literal.
Obs.: Acho que eles não acreditam, por medo mesmo.
Quem fizer parte dos 144.000 escolhidos de ap 7.4; 14.1.3 vai morar no céu. Quem for fiel, mas não fizer parte dos escolhidos, viverá para sempre no paraíso terrestre. Quem não for Testemunha de Jeová será aniquilado num momento, em Armagedom.



Uma das mentiras selecionadas:
A falsa escatologia deles. Mediante uma interpretação ardilosa, eles afirmam que Jesus veio à Terra, ao seu templo em 1874. Esse templo são as Testemunhas de Jeová que surgiram naquele ano. Também, com uma manipulação igualmente ardilosa de números, eles ensinam que Jesus veio a Terra em 1914 e estabeleceu seu reino através das Testemunhas de Jeová, porém Ele mesmo ficou reinando no céu. Segundo eles, estamos agora em pleno reino milenial de Cristo. Satanás está sendo aprisionado pela luz da verdade divina. Cristo está agora reunindo seus escolhidos, por meio das Testemunhas de Jeová até completar 144.000 ap 7.4. Dentro em breve, Deus por meio de Jesus destruirá as forças de Satanás na batalha de armagedom em Israel. Satanás será totalmente aniquilado. Todos os que estiverem vivos nessa ocasião terão uma oportunidade de se salvar. Isso durará 100 anos, conforme Is 65.20. Finda essa oportunidade, os incrédulos serão aniquilados. Os mortos não salvos “reviverão”, tendo também uma segundo a oportunidade de salvação; quem se converter viverá com Deus; os demais serão destruídos. É importante observar que eles falam de ““ REVIVER “” não ressuscitar, pois não crêem na RESSURREIÇÃO.

1 A BÍBLIA ENFATIZA A DIVINDADE DE CRISTO
O testemunho geral das Escrituras é que:
a. Cristo é Deus (Jo 1.1; 10.30,33,38; 14.9,11; 20.28; Rm 9.5; Cl
1.15; 2.9; Fp 2.6; Hb 1.3; 2 Co 5.19; 1 Pe 1.2; 1 Jo 5.2; Is 9.6).
b. Cristo é Todo-poderoso (Mt 28.18; Ap 1.8).
c. Cristo não foi criado, pois é eterno (Jo 1.18; 6.57; 8.19,58;
10.30,38; 14.7,9,10,20; 16.28; 17.21).
d. Cristo é o autor da Criação (Jo 1.3; Cl 1.16; Hb 1.2,10; Ap3.14).
Muitas afirmações feitas no Antigo Testamento a respeito de
Jeová são cumpridas e interpretadas no Novo Testamento, referindo-se
a Jesus Cristo. Compare:
Isaías 40.3,4 com Lucas 1.68,69,76
Êxodo 3.14 com João 8.56-58
Jeremias 17.10 com Apocalipse 2.23
Isaías 60.19 com Lucas 2.32
Isaías 6.10 com João 12.37-41
Isaías 8.12,13 com 1 Pedro 3.14,15
Isaías 8.13,14 com 1 Pedro 2.7,8
Números 21.6,7 com 1 Coríntios 10.9
Salmos 23.1 com João 10.11; 1 Pedro 5.4
Ezequiel 34.11,12 com Lucas 19.10
Deuteronômio 6.16 com Mateus 4.10.


2 PROVADA A DIVINDADE DE CRISTO

Atributos inerentes a Deus Pai relacionam-se harmoniosamente
com Cristo, provando a sua divindade. Deste modo a Bíblia apresenta como:
• O Primeiro e o Último (Is 41.4; Cl 1.15,18; Ap 1.17; 21.6).
• Senhor dos senhores (Ap 17.14).
• Senhor de todos e Senhor da Glória (At 10.36; 1 Co 2.8).
• Rei dos reis (Is 6.1-5; Jo 12.41; 1 Tm 6.15).
• Juiz (Mt 16.27; 25.31,32; 2 Tm 4.1; At 17.31). •Pastor (SI 23.1;
Jo 10.11,12).
• Cabeça da Igreja (Ef 1.22).
• Verdadeira Luz (Lc 1.78,79; Jo 1.4,9).
• Fundamento da Igreja (Is 28.16; Mt 16.18).
• O Caminho (Jo 14.6; Hb 10.19,20). •A Vida(Jo 11.25; 1 Jo 5.11,12).
• Perdoador de pecados (SI 103.3; Mc 2.5; Lc 7.48,50).
• Preservador de tudo (Hb 1.3; Cl 1.17).
• Doador do Espírito Santo (Mt 3.11; At 1.5).
• Onipresente (Ef 1.20-23).
• Onipotente (Ap 1.8).
• Onisciente (Jo 21.17).
• Santificador(Hb2.11).
• Mestre (Lc 21.15; Gl 1.12).
• Ressuscitador de si mesmo (Jo 2.19).
• Inspirador dos profetas (1 Pe 1.17).
• Supridor de ministros à Igreja (Ef 4.11).
• Salvador (Tt 3.4-6).
Hb 1.6/ Adorar (Vem do gr.cl: proskineo) a Jesus também. Mt 4.10
Jo 5.39 testifica Jesus/Jo 8.18 Deus testifica Jesus/15.26 O Espírito.
1 jo 4.14 O Pai .1 jo 5.7.
São apenas 3 que podem testificar um do outro.
(pat¢hr, logos, pneuma) Pai ,(Palavra (Jesus) e o Espírito.)
Marquinhos Lutero A serviço do Pai. 2010 Mc 16.15.

Minhas obras pra o Senhor

http://www.youtube.com/user/Marquinhosapologista